Olá

Bem vindo ao Coisas da Alma!

Despretensiosamente levando um pouco de espiritualidade ao mundo!

Conheça o http://aalmadascoisas-annapon.blogspot.com/, blog parceiro do Coisas da Alma.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Histórias que o Tempo Apagou - Porque Morreu Inês de Castro e algumas elucidações sobre suas reencarnações -





Olá!

Estou realmente impressionada com a história de Inês de Castro e com a semelhança entre sua história e a de Maria Padilha de Castela.
Ambas foram amantes de príncipes e coroadas rainhas após a morte, na condição de amantes, porém, foram mães de quatro filhos.
A história de amor de Inês de Castro e D Pedro I de Portugal, se assemelha demais à história de Maria Padilha e D Pedro de Castela. Viveram inclusive na mesma época.
Histórias como essas, penso fossem comuns naquele tempo, mas, a história das duas aqui mencionadas têm semelhanças muito particulares.
Abaixo segue vídeo contando, resumidamente, a história de Inês, não encontrei, porém, material em vídeo sobre Maria Padilha, a não ser um que mostra seu tumulo em Sevilha/Espanha.
Conheci a história de amor de Maria Padilha em 2010, por "curiosidade", sendo espiritualista, não creio no acaso. Na época, após ler sua história, me veio a inspiração para escrever e esse texto, sobre Maria Padilha, está disponível aqui no blog, caso alguém se interesse por ele.
Há alguns dias, o nome Inês de Castro me chegou à mente. Médiuns audientes e clarividentes têm dessas coisas, que o digam os meus irmãos de jornada que, assim como eu, conservam esses dons.
Até o presente momento, ainda não consegui compreender claramente, a razão pela qual o nome de Inês me foi "soprado", de qualquer forma, pesquisando sua história e atendendo ao apelo da voz que o soprou, compartilho essa bela história de amor e apresento minhas observações/pensamentos.

"Seu amor é sua rainha".

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

UMBANDA: Orixá Regente 2014

Olá amigos!

Gosto muito do trabalho do Norberto Peixoto, por isso o escolhi para me informar sobre a Regência do ano de 2014.
Sempre é bom saber e estar preparado para as batalhas que virão no próximo ano.
O ano de 2014 será regido pelo planeta Júpiter e terá, portanto, Xangô como Orixá regente vibrando e acelerando a Justiça no planeta, reformando o que precisa ser reavaliado, reforçando a Lei do retorno, ou ação e reação pelo forte magnetismo de sua influência durante o próximo ano.
Aos que se valem da magia, muita atenção, pois a regência de Xangô é justiça pura e, todo aquele que violar a Lei Divina, especialmente no ano de 2014, sofrerá o impacto da justiça desse Orixá de forma muito mais intensa do que normalmente sofreria.
Aos médiuns Umbandistas, em especial àqueles que trabalham no atendimento, a responsabilidade, durante esse ano, será muito maior, pois Xangô, vibrando justiça o tempo todo, reverterá o mau uso da faculdade mediúnica instantaneamente, como um raio, um trovão a ecoar.
Respeito, honestidade e equilíbrio, creio sejam as palavras de ordem para a regência de Xangô.
Nesse vídeo Norberto comenta brevemente a Carta Magma de Umbanda.
Salve Nosso Pai Xangô, que venha sua regência!
Annapon







quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Dia da Umbanda

Olá!
Há 105 anos, na cidade de Niterói-RJ, nascia no Brasil uma nova religião.
Anunciada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, através da mediunidade de Zélio F. de Moraes, a Umbanda nasceu com a promessa de ser a religião que manifestaria o espírito para a prática da caridade. Sem privilégios, atenderia a todos, de todas as raças, crenças, níveis sociais. Acolhia assim, em seu seio, encarnados e desencarnados de todas as religiões na face da Terra, abrindo espaço a todos que desejassem praticar o bem pelo bem, sem nada pedir em troca a não ser a fé no Evangelho de Jesus, no qual se apoia.
Falar sobre a Umbanda é simples e difícil, cada um a sente e entende à sua maneira, porém, o que posso fazer é falar, ainda que em poucas e limitadas palavras, sobre o meu sentimento particular e sobre o meu entendimento, mas, ainda assim, se tudo eu dissesse, começaria uma nova obra agora.

A Umbanda me embalou no berço, matou minha fome em seu seio, me amparou em meus primeiros passos.
Já mais um pouco crescida, a Umbanda me mostrou a Luz Divina de Mamãe Yemanjá numa noite de pura magia, na qual, muito menina, a vi ao meu lado a flutuar.
Chamei-a de Santa ignorando seu nome, depois descobri se tratar da Rainha do Mar. 
Tal foi meu encanto que a Ela dediquei grande parte de meus sonhos e de minha fé a despertar.
Numa noite de luar, passeando a beira mar, já adolescente, vi Mamãe no mar banhado de prata, vestida de branco a todos abençoando com sua Luz que se confundia com o brilho forte da lua.
Foi então que me disseram que as vezes a Rainha do Mar se chama Sant`Ana ou Nanã Buruquê, avó de todos nós.
Feliz agradeci a beleza que meus olhos registraram na retina imortal de minha memória, faz parte de minha história de amor com a Umbanda esse momento de rara beleza e grandeza.
Tempos depois, ainda muito jovem, a Umbanda mais uma vez veio me visitar para revelar meu batismo em Aruanda.
Foi Mãe Yemanjá e Pai Omulu que me receberam na pia batismal, coberta de búzios e conchas sai da grande pia e diante de um belo e iluminado congá, em frente ao mar, me deitei na areia, braços abertos, testa apoiada em alva toalha, filha amada de Umbanda em Aruanda assim fui batizada.
E depois vieram os pais velhos, os caboclos e as crianças, a magia cigana e a proteção do Mestre e Guardião, Sr.Tranca Ruas que jamais, em tempo algum, permitiu que eu andasse só.
São tantas histórias, tantas memórias, mas por ora é só!
Senhora da Luz Velada, minha Umbanda, Mãe Amada, hoje e sempre te saúdo com fé, esperança e amor!

Annapon 





quarta-feira, 6 de novembro de 2013

As Verdadeiras Bruxas - [Full HD] - Bruxaria - Magia - Documentário

Olá!

A história relata fatos bárbaros vividos pela humanidade desumana e ignorante de outrora. Hoje em dia, os métodos mudaram, mas a maldade ainda encontra ressonância com o passado de trevas.
Não por acaso, em muitos dos atendimentos apométricos, dos quais participei como médium colaboradora, casos de ligação com o passado de dor e sofrimento vividos pelas pessoas na época da Inquisição e da Caça às bruxas, ainda repercutem negativamente no encarnado dos tempos modernos causando distúrbios sérios de toda ordem.
O grande engano é pensar que matar acaba com os problemas, na verdade é ai, nesse momento, que o problema começa porque o corpo perece, mas a alma sobrevive.
Costumamos temer o que não conhecemos e esse temor levou muitas pessoas a praticarem crimes bárbaros contra mulheres inocentes que única e tão somente praticavam a magia que podia curar. Certamente algumas mal usaram seus dons, porém, como dizia nosso Mestre; "a cada um segundo suas obras". 
Mesmo nas idas e vindas da alma, até que se possa extinguir o mal, o sofrimento é consequência prevista na Lei Maior.
Bruxas ou médiuns, qual seria a descrição correta para classificar pessoas com o "dom" da vidência, por exemplo?
No vídeo abaixo bruxaria está ligada com meditação, uso de ervas medicinais, incensos, etc e tal e por ai podemos observar quanto algumas pessoas nesse planeta ignoram o que seja realmente a bruxaria, ligando imediatamente à palavra tudo o que seja ruim e destrutivo, quando na verdade não é nada disso, basta mudar o nome da prática e tudo fica bem. Ignorância no sentido de falta de informação e de memórias espirituais pregressas que muitos ainda conservam.
O mal não está nas práticas mágicas, está dentro da alma que habita o corpo, está naquele que pratica o mal todos os dias iludindo, mal dizendo, trapaceando, roubando, violentando e se disfarçando de bom moço dentro de uma boa roupa ou um bom carro, bens transitórios que infelizmente o espírito reconhece quando já não mais deles pode dispor.
Recomendo a todos que amam a magia que transmuta o mal em bem esse vídeo que compartilho.
Annapon







quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Entrevista - Mãe Beata - Candomblé -

Olá!
Quando penso em Candomblé, sempre me vem à mente pessoas assim como Mãe Beata, Menininha e outras.
Pessoas amorosas, respeitosas, enérgicas sem perderem a doçura, gente fiel a sua gente, a suas raízes e tradições. 
Candomblé, na minha opinião é isso tudo que diz Mãe Beata, Beatriz de batismo, durante os 26 minutos de duração do vídeo.
Luiz Lobo entrevista essa representante das raízes afro, autora do livro "Caroço de Dendê" que certamente, em breve, faço questão de ler.
É bonito ver um judeu e uma Mãe de Santo juntos, em plena harmonia na compreensão das "coisas de Deus", mantendo um diálogo gostoso e respeitoso, como deve ser. Que sejam exemplo para muitos que ainda não entenderam a verdadeira mensagem do Mestre Jesus!
Com seus oitenta e um anos, Mãe Beata conserva lucidez "invejável" e postura de quem viveu bem e em comunhão com as Leis Divinas e principalmente em harmonia com sua fé!
Suas palavras, sábias e respeitosas, reforçam a diversidade existente nos terreiros, onde cada casa tem seu próprio fundamento e ritual.
Carismática, Mãe Beata prende a atenção pela doçura, sabedoria, lucidez, exemplificando a fé na prática do cotidiano.
Defensora dos direitos humanos e da mulher, em especial, Mãe Beata tem sido a mãe que muitos jovens buscam na falta dos pais. Ela os acolhe com carinho e, conforme relata ao entrevistador, ela só lhes dá amor e colo, remédio que cura, alenta e encoraja.
Quando penso em Candomblé, penso nessa gente que como Mãe Beata, crê, luta, mas principalmente ama sem condições, que se importa com o outro e considera todos como irmãos, gente que respeita a fé alheia e exige respeito para com a sua, gente que abre as portas de sua casa acolhendo a todos de braços e coração abertos.
É por essas Mães de Santo, Menininhas ou Beatas, que meu respeito pelo Candomblé é grande, é por conta da vida de devoção e fé dessa gente que meu coração bate no ritmo do atabaque, no cheiro de erva e flor trazendo à minha memória algo que não sei definir. Só pode ser porque um dia também vivi ali, ao lado de uma Beata ou Menininha, não sei, só sei que sinto assim!
Annapon


Livro " O Caroço de Dendê" Mãe Beata de Yemanjá


"O caroço de dendê" é o nome de uma das narrativas que compõem a coletânea de histórias recolhidas, recriadas ou inventadas pela mãe de santo Beata de Yemonjá, pertencente à tradição africana Iorubá. Nesta história, Exu, com raiva pelo poder que Olorum deu ao côco de dendezeiro de quatro furos - guardar todos os segredos vistos pelos quatro cantos do mundo - frustra-se, ao exigir que o côco de dendê de três furos lhe conte tudo o que vê (essa espécie de côco não tinha esse poder). O côco de três furos responde a Exu: "Tu não és mais do que aquele que é responsável pela minha existência e a tua". Com efeito, Exu é o personagem que mais aparece nas histórias, mas tem também Yemanjá, Ossâim, orixás, odus. Há quarenta e duas histórias, curtas, marcadas com o tom de oralidade e ricas em sabedoria popular; algumas delas até expressam uma certa moral, o que remete ao mundo das fábulas. O livro apresenta uma introdução de Vânia Cardoso (membro graduado da "National Science Foundation"), trazendo à tona a poética afro-brasileira dos contos do livro, e um prefácio de Zeca Ligiero, (Doutor em Estudo da Performance, New York University), recomendando uma leitura paulatina dos contos, por considerá-los "formas aparentes ou visíveis de um todo quase indivisível". Na contra capa da obra, Monique Augras, professora titular do Departamento de Psicologia da PUC-Rio, ressalta a possibilidade dos vários níveis de leitura da obra - desde a análise erudita até o prazer proporcionado pela magia dos contos. Dessa forma, este livro possibilita tanto um aprofundamento no conhecimento da cultura afro-brasileira no que se refere aos ensinamentos nas comunidades de candomblé, quanto o conhecimento de histórias em que animais, homens e divindades vivem relações facilmente identificáveis na vida cotidiana. A obra apresenta ilustrações em branco e preto de Raul Lody e fotos de Mãe Beata de Yemonjá com crianças em trajes de candomblé. Júlio Braga, axeloiá em Salvador (Bahia) ressalta, nas orelhas do livro, a vida e a luta da mulher Beata, cuja riqueza de espírito sintetizou imagens, figuras míticas, vivências e saudades em forma de contos. Ao fim do livro, um glossário explica o significado de termos africanos. (S.M.F.B.)


domingo, 22 de setembro de 2013

GUARDIÕES E EXUS por Robson Pinheiro

Olá amigos!
Robson Pinheiro, baseado em seu livro, muito bom, aliás, intitulado "Legião", vem de forma divertida e acessível à compreensão de todos, nos falar um pouco sobre o "mistério" Exu. Robson é espírita e prefere a palavra Guardião para se referir a Exu por uma questão simples, como ele mesmo diz, a palavra Exu foi por demais depreciada e mal compreendida por muitos anos, além de designar, pelos que desconhecem a real função dessas entidades, o mal, ou o espírito malévolo, designações essas incompatíveis com a grandeza de trabalho realizado por eles.
Nessa breve palestra questões como a hierarquia dos Senhores Guardiões são expostas de forma clara, citando André Luiz, Robson dá bons exemplos de campo de atuação desses espíritos que de demoníacos nada têm, bem ao contrário.
Interessante perceber a "nova" interpretação que Robson dá quanto ao trabalho dos Exus, esclarecendo que não apenas defendem, mas sim equilibram forças, ou seja, são agentes reguladores entre a luz e a sombra gerando a penumbra que nada mais é que equilíbrio.
Toda reunião mediúnica, seja ela espírita, de Umbanda ou de outra religião, tem seu guardião ou grupo de guardiões em sua defesa e proteção. Robson alerta algo muito interessante nesse sentido, conhecer o espirito guardião responsável pela reunião é de fundamental importância  mesmo porque ele e somente ele, pode responder por eventuais "ataques" materiais/espirituais que o grupo por ventura venha a sofrer.
Alguns grupos mediúnicos, como é o caso de grupos Kardecistas, desprezam essa orientação.
Robson relata nessa palestra casos de rompimento energético sofridos por seu grupo. Em minha experiência particular de vida mediúnica já tive a oportunidade de observar o mesmo acontecer. Nunca se deve desprezar os avisos que os espíritos nos enviam como formas de nos proteger e, conhecer o Guardião responsável pela segurança do grupo no qual estamos atuando é a melhor maneira de se defender e de saber por qual fonte nossa segurança está sendo rompida, violada. Em muitos casos somos nós mesmos os responsáveis pela quebra energética.
Para cada grupamento espírita/espiritualista, existe um guardião especializado no tipo de trabalho que o grupo realiza, conhece-lo, consulta-lo, é forma segura de seguir com um bom trabalho, de forma menos vulnerável.
Robson nos diz que são sete as categorias dos Exus, conhecer suas especialidades nos abre um leque maior de conhecimento, por exemplo, sobre como e a qual categoria devemos nos dirigir quando precisarmos de sua ajuda. Creio que tal atitude facilite muito as coisas desse e do outro lado da vida. Exemplo claro desse ensinamento são os trabalhos de Apometria que exigem deslocamento no tempo/espaço, nos colocando diante de situações variadas nas quais os Exus, especialistas, são os únicos que podem, efetivamente, nos ajudar dentro da especialidade de cada um.
Vale a pena a palestra!
E que cada um de nós a possa aproveitar para e pelo bem maior!
Annapon


terça-feira, 10 de setembro de 2013

Historia censurada, tecnología antigua, pirámides, Atlantida

Olá!
O passado nos fala do presente e nos dá um "panorama" do futuro.
Quem somos? De onde viemos e para onde vamos?
Perguntas que nos fazemos com frequência.
Inicio assim o comentário sobre o vídeo abaixo por se tratar o mesmo de civilizações extintas e a sabedoria nelas contida.
Interessante o fascínio que a história, dessas civilizações, exerce sobre muitos de nós. Símbolos, imagens, lugares, vestimentas, nos encantam. Por qual razão? Arrisco dizer que é nossa memória espiritual em ação, saudade de um tempo há muito passado, mas que faz parte de nós, de nossa história.
Pesquisadores, ao entrarem em contato com cidades antigas, hoje abandonadas, lançam olhar de encanto, como fossem meninos revendo brinquedos de infância. Talvez sejam céticos, mas para mim, que creio em reencarnação, são almas revendo um tempo passado, relembrando, em flashes, momentos vividos, bons ou ruins.
Atlandida, fascinante, até hoje encanta, intriga e provoca curiosidade. Reino perdido? Ou Reino extinto por alguma razão que foge à nossa compreensão? Tragada pelo mar, abrigou uma civilização rica em vários sentidos que, por sua vez, mexe com os nossos. Platão falava sobre o assunto e, por incrível que pareça, fala-se até hoje.
Dizem que pessoas com sonhos recorrentes com ondas gigantes viveram o momento derradeiro de sua extinção. Já sonhei, algumas vezes, com ondas assim, porém elas sempre se acalmavam. Mistérios de nossas almas que atravessam o tempo e voltam sempre objetivando melhorar, superar, sublimar.
Estudiosos que expõem suas opiniões, nesse vídeo muito bem produzido, dizem que a vida humana na Terra tem 300.000 anos, muito além daquilo que a História oficial revela. Interessante reflexão.
Nos encantamos diante da precisão da construção das Pirâmides Egípcias e, por mais que se estude, ninguém pode afirmar nada. É um mistério fora do alcance de nossa compreensão. Talvez por se tratar de um povo mais adiantado/evoluído, que por alguma razão teve de deixar o planeta, porém, o fascínio que exerce perdura até hoje, agora.
Creio que alguns de nós herdamos algo dessas civilizações, ou tenhamos mesmo vivido naquela época, por isso o encanto, a saudade que não se explica, apenas se sente.
Impressionante a questão da astrologia abordada no vídeo. A precisão das técnicas, estudos, observatórios. Cidades construídas de forma tal que a projeção da luz indicava horário, estações do ano, etc. Sinais de um povo muito avançado que, no nosso calendário, ficou no passado remoto.
Uma das passagens do vídeo/documentário, sugere que esses povos, extintos, interagiam entre si. Hipótese muito interessante.
Boa viagem ao passado! Estamos em constante construção, portanto, aprendemos sempre, recordamos as vezes e seguimos adiante!
Annapon









sábado, 31 de agosto de 2013

O Cuidar no Terreiro

Olá amigos!
Lindo vídeo retratando uma das tantas faces da fé!
Conhecimento ancestral, cuidado, zelo!
A Umbanda e o Candomblé são religiões que nos reconectam com a beleza da natureza e com o poder de cura das ervas, rezas, etc.
No vídeo, representantes dessas religiões, de vários Estados brasileiros, deixam seu recado! Seu Axé!
" Sem folha não existe remédio, sem folha não existe Axé". Verdade! Eu acredito!
O documentário aborda ainda a questão da Aids e como esses lideres religiosos lidam com os soro positivos. Todos falando a mesma língua, ou seja, o amor, o cuidado, a atenção!
Discriminação, preconceito, cidadania, o jovem na religião, sexualidade, temas pincelados com simplicidade e sabedoria.
Orixá é amor, virtude, vibração, beleza da natureza!! Fé!
Annapon


sábado, 24 de agosto de 2013

Judaísmo Estudo - Atração Fatal

Olá amigos!

Na qualidade de Umbandista/espiritualista, sou aberta a todo e qualquer ensinamento que seja bom, construtivo e edificante. É o caso desse vídeo que faço questão de compartilhar com todos!
O título, Atração Fatal, embora sugira envolvimento amoroso, retrata a realidade sobre a atração que os falsos profetas exercem sobre as massas cegas que se permitem conduzir por cegos maldosos, ou seja, pregadores sem compromisso com a palavra.
De forma didática, expõe, brevemente, a Lei de Deus e como muitos dela se distanciam se deixando fascinar por homens que nada além de belas palavras têm.
Concordo quando diz que somos atraídos, porém, por, de alguma forma, vibrarmos na mesma frequência daquele que deseja nos atrair. Se estamos vazios de Deus, qualquer um, com belas palavras e posturas, nos captura e enreda. Mas, se estivermos em comunhão com Deus, procurando viver de forma tal que não violemos suas Leis, estamos bem e em paz, nesse caso falsos profetas não nos atraem, pois estamos vibrando na frequência lúcida da fé raciocinada e nos alimentando pelo amor real de Deus, Nosso Pai.
A fala muito bem colocada do Rabino recordou-me algumas passagens dos estudos apométricos, principalmente quando se refere a outros mundos habitados, frequência das cores, leis da física. O belo disso é perceber que, na verdade, todas as religiões, ou técnicas, que vêm ao mundo para o bem, estão conectadas entre si, se não de forma profunda, em algum momento se aproximam.
Como "boa" Umbandista, não resisti à comparação quando o Rabino se refere às energias/planos superiores da espiritualidade que, por vibrarem numa frequência sutil e alta, não se misturam às outras que lhes sejam incompatíveis  ou seja, ele diz que no plano espiritual entidades elevadas não se aproximam das menos adiantadas por uma questão simples, incompatibilidade. Concordo e, meu coração Umbandista, pensou assim: "Certo, ok. Por isso nossos amigos Exus são os mensageiros dos Orixás".
Em contra partida, diz o Rabino que, diferente daquilo que ocorre no plano espiritual, onde energias incompatíveis não se aproximam, nem misturam, aqui na Terra, na qualidade de espíritos encarnados, estamos sujeitos a todo o instante, a nos aproximar-nos de todos os tipos de pessoas, boas ou más, essencialmente. Nesse momento recordei os ensinamentos dos Espíritos codificados por Kardec e encontrei semelhanças entre o judaísmo, a apometria e o espiritismo, muito boa essa percepção/sensação, a beleza do que é verdadeiro se conectando, expandindo, validando nossas crenças no bem.
Muito boa a explicação do Rabino sobre as influências negativas que algumas pessoas exercem sobre outras e como as influências do meio social pervertem o nosso ser espiritual justamente pela questão da proximidade que é livre aqui no plano físico. Até mesmo as questões afetivas são mais influenciadas pelos instintos que pela alma, diz o Rabino,  gerando assim relacionamentos desastrosos uma vez que, não havendo compatibilidade espiritual, a união baseada apenas em interesses e instintos em pouco tempo se rompe gerando uma série de transtornos e conflitos.
Vale o belo ensinamento sobre a pressa que algumas pessoas, de uma hora para a outra, têm em crescer espiritualmente sem nada fazer para que esse processo ocorra de forma natural e progressiva. Nesse momento entram os falsos profetas com uma série de promessas que fatalmente causarão frustração e muitos males. Disse o Rabino:
"Espiritual é Natural",  " Natural é estar conectado a Deus", as pessoas vêm, ao longo do tempo, se esquecendo dessa realidade e invertendo as coisas, dando aos falsos profetas, falsos poderes e, nessa cegueira insana, a idolatria e os excessos destroem o que na verdade é natural, real.
Outro momento que me remeteu aos estudos apometricos, ouvindo o Rabino, foi a questão da ativação de forças negativas ligadas ao passado espiritual dos seres, ou seja, voltar ao passado e, ao invés de se desligar das ações/iniciações perversas e dolorosas, conectar-se mais uma vez a elas acessando novamente suas influencias nocivas, dando vazão assim a uma série de infortúnios que as pessoas costumam chamar de má sorte ou culpa dos outros.
"Estar com Deus é natural". Ser espiritual é a nossa realidade e, dentro do bem, do amor e da paz, qualquer caminho que venhamos a escolher certamente nos conectará ao amor maior do Pai e de seus mensageiros. Disse o Rabino:
" A distância do mal nos aproxima do bem".
Simples e natural!
Annapon




quarta-feira, 3 de julho de 2013

Apometria na Umbanda


- Apometria é uma técnica terapêutica de Auxílio espiritual, baseada no desdobramento anímico, ou seja, o afastamento dos três corpos pertencentes ao quaternário inferior - duplo etéreo, corpo astral e mental inferior ou concreto - provocado por um campo de força criado pela mente de outra pessoa ou grupo, através do qual se trata outro ser, sintonizando e acessando suas desarmonias;
- Apometria, portanto é tão somente uma técnica de apoio, que facilita o desdobramento dos sensitivos médiuns que estão atuando no grupo. Idem em relação ao atendido;
- O que acontece a partir daí e que estabelece a abrangência terapêutica do atendimento é dirigido pelo plano espiritual, que sabe o merecimento e até que ponto o exercício do livre arbítrio do consulente é responsável por suas mazelas desde que a "semeadura é livre e a colheita obrigatória";
- O êxito da Apometria reside na utilização da faculdade mediúnica, para termos cobertura no contato com o mundo espiritual inferior, dado que é este o grande foco de socorro;
- Para se trabalhar com Apometria é necessário conhecer bem as Leis e as Técnicas através do estudo constante e da prática, pois se trata de manuseio de energias o que exige responsabilidade, amor e discernimento;
- É indispensável o estudo contínuo para melhor servirmos como médiuns na caridade;
- Acreditar na "magia" da força da mente e na Espiritualidade;
- Conhecimento e vivência Evangélica por parte dos trabalhadores;
- Responsabilidade, seriedade, amor ao próximo, harmonia pessoal e do grupo, pois ninguém passa o que não tem;
- O dirigente deve ter absoluta confiança em sua equipe e vice-versa. Qualquer desconfiança abala o trabalho espiritual;
- É fundamental que haja um grande amor fraterno entre os membros da equipe. Sintonia perfeita de uns para os outros;
- A Apometria não é "mágica" que libera de sofrimento, quando este é necessário para libertação cármica do ser;
- Muitas vezes não é autorizada pela equipe espiritual qualquer sintonia com situações de traumas de passado do atendido, por ele não ter merecimento, pois que a "cada um é dado o que é de cada um, nem mais nem menos";
- Muitas pessoas chegam para os atendimentos com grandes expectativas milagrosas, muitas vezes esperando uma regressão avidas passadas para acessar informações de outras encarnações, ou até trocarem o seu carma por um melhor, como se Apometria fosse um balcão de negociações ou escambo com a espiritualidade, saem frustrados, pois a orientação que recebem é a básica e tradicional: reforma íntima, mudança de valores e crenças pessoais e despertamento interior para as questões espirituais;
- Quando o atendido está com seu merecimento distorcido, o livre arbítrio desrespeitado, através de obsessões e processos magísticos, a Apometria é importante ferramenta, mas por si só não garante nada nem é eficaz;
- Nunca informamos ao consulente detalhes sobre suas vidas passadas que só alimentam a curiosidade pueril;
- É temerário dispensar a mediunidade no exercício da Apometria, pois qual de nós encarnados sabe e tem condições de decidir o que fazer e a abrangência energética do que é justo invocar e pedir através da força mental diante do espírito atemporal?
- Somente o Plano Espiritual e os espíritos benfeitores têm condições de dirigir e determinar o alcance terapêutico dos atendimentos, de acordo com as Leis Divinas.
Fontes de consulta:
- Trilogia Apometria e Umbanda- Ramatis- Norberto Peixoto
- Espirito e Matéria - José Lacerda de Azevedo
-Apometria Novos Horizontes da Medicina Espiritual - Vitor Ronaldo Costa
http://www.triangulodafraternidade.com/


sábado, 29 de junho de 2013

Projeção da Consciência - Wagner Borges -

Olá! O vídeo abaixo é fonte de importantes esclarecimentos sobre viagem astral e temas correlatos! Wagner Borges expõe com maestria o tema! Imperdível para quem se interessa pelo assunto lembrando que as explicações são muito úteis aos trabalhadores de apometria!
Bom vídeo!
Annapon

domingo, 26 de maio de 2013

Umbanda: linha dos marinheiros. ( Norberto Peixoto)

Olá!
Admiro muito o trabalho do Norberto e esse vídeo é mais uma pérola com a qual ele e a espiritualidade, nos presenteiam.
A história narrada é muito interessante, prova viva da dinâmica de nossa Mãe Umbanda!
Um Salve amigo a todos,
Annapon


sexta-feira, 17 de maio de 2013

Apometria - Parte 1 de 7 - Faiçal Baracat

Apometria - parte 2 de 7 - Faiçal Baracat

Apometria - Parte 3 de 7 - Faiçal Baracat

Apometria - Parte 4 de 7 - Faiçal Baracat

Apometria - Parte 5 de 7 - Faiçal Baracat

Apometria - Parte 6 de 7 - Faiçal Baracat

Apometria - Parte 7 de 7 - Faiçal Baracat

quarta-feira, 1 de maio de 2013

REINO ANIMAL FELINOS (por Xamã Vera Lucia)

Olá!!!
Compartilho esse maravilhoso vídeo que nos fala um pouco sobre os felinos como animais de poder!
Gratidão à Xamã Vera Lucia por essa beleza de trabalho,
Annapon





página Xamã facebook

Ciranda para Janaina

Gratidão!!!!!!!!!!!!!!!


sábado, 6 de abril de 2013

Santa Bernadette Soubirous, a Vidente de Nossa Senhora, em Lourdes, França -

Vídeo com Santa Bernadette Soubirous, a Vidente de Nossa Senhora, em Lourdes, França -- Visita Mística ao Seu Corpo Incorrupto, Intacto Desde Seu Falecimento, em 1879 (HD).



terça-feira, 2 de abril de 2013

A ARTE DO PERDAO





RODA DE CURA...(ensinanento).....

A ARTE DO PERDAO

Perdoar é assumir a responsabilidade pelo que você sente


Aquele que perdoa e não guarda rancores em seu interior, experimenta despreocupação e a leveza da alegria.


A capacidade de perdoar não acontece facilmente ou rapidamente. É uma virtude que precisa se cultivada por muito tempo. Você precisa ter muita força interior que vem da sabedoria e do amor de seu coração.

A oração, a contemplação e a meditação purificam o coração e a mente e auxiliam a sentir o perdão.

O perdão é um ato do coração e faz você experimentar o amor de seu próprio interior.

Ele libera a dor, o ressentimento que você carregou como um fardo que feria a você mesmo e aos outros.

Você deixa de ser vítima de quem lhe prejudicou.

Torna-se mais fácil perdoar quando você não multiplica as ofensas, não guarda mágoas e nem permite que a dor cresça em seu coração se relembrando do que lhe fizeram ou do que aconteceu.

É difícil perdoar quando você reage agindo da mesma maneira......., revidando as provocações, as afrontas e magoando também a outra pessoa.

É preciso se lembrar que tudo que você pensa, fala e faz cria seu próprio mundo

. Desse modo, ao criar dor para a alguém você está criando sofrimento e inquietude para si mesmo.

Quando uma pessoa nutre pensamentos rancorosos.........
esses pensamentos tendem a se acumular gerando tensões, insônia, agitação, destruindo sua própria paz mental.

A raiva e o ódio são emoções que tendem a se agravar e a crescer se deixados sem controle.

São nossos verdadeiros inimigos.

Você pode até achar que sente aliviado ao responder da mesma maneira, mas...... você se esquece que está gerando sofrimento para si mesmo.

Você não percebe que essas emoções destrutivas queimam você por dentro, tiram sua paz e alegria.

Para superar essas emoções destrutivas, você precisa cultivar a PACIÊNCIA e a TOLERÂNCIA.

Como diz Dalai Lama, no livro A Arte da Felicidade: "um produto da paciência e da tolerância, é o perdão. Quando somos realmente pacientes e tolerantes, o perdão surge espontaneamente".

O PERDÃO... é uma escolha

. É recuperar seu poder, é assumir a responsabilidade pelo que você sente.

O PERDÃO é para sua própria cura porque você não gasta energia desnecessária sentindo raiva e sofrimento em relação a coisas sobre as quais você não pode mais mudar e não têm poder.

Muitas pessoas não entendem que quem perdoa é o mais beneficiado e teimam em afirmar que o outro não merece seu perdão

. Mas, agindo assim, elas estão apenas criando uma montanha de dor para elas mesmas.

Analise os acontecimentos negativos no passado e reconheça que passado é passado...... e que nada vai MUDAR esses acontecimentos.

Perceba que não adianta guardar ressentimentos, pois isto apenas perturba sua mente criando infelicidade para você.

Perdoar não é ESQUECER algo doloroso que aconteceu.

Perdoar e esquecer são coisas diferentes.

Você pode até se lembrar desses acontecimentos, mas....... o importante é abandonar os .....

SENTIMENTOS NEGATIVOS

relacionados a esses acontecimentos.

Ao perdoar você não fica PRESO AO PASSADO.

O perdão é a energia do amor que nos LIBERTA

Entenda o valor do perdão.

Compreenda que perdoando você pode melhorar sua saúde física e mental.

Você se liberta das amarras das mágoas e experimenta a leveza do coração.

Perdoando você está sendo GENTIL com você mesmo e reconhecendo a bondade de sua alma.

Você experimenta tranquilidade da mente, sente entusiasmo e vive melhor seu momento presente.

Gosto muito de uma Oração do Perdão de Masaharu Taniguchi:

"Eu lhe perdôo e você me perdoa.
Eu lhe amo e você me ama.
Eu e você somos uma só pessoa perante Deus.
Oro sinceramente pela sua felicidade.
Seja cada vez mais feliz.
Obrigado Deus, muito obrigado "

Esta oração é muito poderosa e produz efeitos imediatos em você e nas outras pessoas.

Mesmo que você comece a orá-la, sentindo ainda muita raiva, apenas o fato de rezar, de abrir seu coração, vai libertando você e os outros também.

Pessoas de difícil convívio em nossos relacionamentos nos ajudam a desenvolver todas estas virtudes:

PACIÊNCIA.......

TOLERÂNCIA......

PERDÃO.....

COMPAIXÃO....

COMPREENSÃO...

São como termômetros para nós, pois através delas vamos nos autoconhecendo, descobrindo o quanto já evoluímos e o quanto ainda precisamos dissolver a raiva em nosso coração.

E entenda que para perdoar você não precisa CONVIVER com a pessoa.

O importante é orar sinceramente para que ela seja feliz.

Tanto quem perdoa como quem é perdoado é beneficiado com o perdão.

Alimente a força do perdão.

E experimente como essa virtude abençoada fortalece você e o ajuda a superar as dificuldades.

Lembre-se de Deus e sinta como o poder do perdão é uma
verdadeira alquimia curando e transformando você.

Fique em paz!"
KEOKOLO!(dadiva de Deus)


Xamã- facebook -

Anjos






Anjo (do latim angelus e do grego ággelos (ἄγγελος), mensageiro), segundo a tradição judaico-cristã, a mais divulgada no ocidente, é uma criatura celestial, acreditada como sendo superior aos homens, que serve como ajudante ou mensageiro de Deus. Na iconografia comum, os anjos geralmente têm asas de pássaro e uma auréola. São donos de uma beleza delicada e de um forte brilho, por serem constituídos de energia, e por vezes são representados como uma criança, por terem inocência e virtude. Os relatos bíblicos e a hagiografia cristã contam que os anjos muitas vezes foram autores de fenómenos miraculosos, e a crença corrente nesta tradição é que uma de suas missões é ajudar a humanidade em seu processo de evolução.

Os anjos são ainda figuras importantes em muitas outras tradições religiosas do passado e do presente, e o nome de "anjo" é dado amiúde indistintamente a todas as classes de seres celestes.
Os muçulmanos, zoroastrianos, espíritas, hindus e budistas, todos aceitam como fato sua existência, dando-lhes variados nomes, mas às vezes são descritos como tendo características e funções bem diferentes daquelas apontadas pela tradição judaico-cristã, esta mesma apresentando contradições e inconsistências, de acordo com os vários autores que se ocuparam deste tema.
O Espiritismo faz uma descrição em muito semelhante à judaico-cristã, considerando-os seres perfeitos que atuam como mensageiros dos planos superiores.
Dentro do Cristianismo Esotérico e da Cabala, são chamados de anjos os espíritos num grau de evolução imediatamente superior ao do homem e imediatamente inferior ao dos arcanjos.
Para os muçulmanos alguns anjos são bons, outros maus, e outras classes possuem traços ambíguos.
No Hinduísmo e no Budismo são descritos como seres auto-luminosos, donos de vários poderes, sendo que alguns são dotados de corpos densos e capazes de comer e beber.
Já os teosofistas afirmam que existem inumeráveis classes de anjos, com variadas funções, aspectos e atributos, desde diminutas criaturas microscópicas até colossos de dimensões planetárias, responsáveis pela manutenção de uma infinidade de processos naturais.
Além disso a cultura popular em vários países do mundo deu origem a um copioso folclore sobre os anjos, que muitas vezes se afasta bastante da descrição mantida pelos credos institucionalizados dessas regiões.
(Fonte: Wikipedia)
De: Portal Anjos de Luz - Mensagens

segunda-feira, 1 de abril de 2013

ORAÇÃO KAHUNA DO PERDÃO






ORAÇÃO KAHUNA DO PERDÃO



Oração ensinada pelos Kahunas, antigos polinésios.



Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei AGORA alguns momentos para “PERDOAR”.

A partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que, de alguma forma, me ofenderam, me machucaram ou me causaram alguma dificuldade desnecessária.
Perdôo sinceramente quem me rejeitou, me entristeceu, me abandonou, me humilhou, me amedrontou ou me iludiu.

Perdôo, especialmente, quem me provocou, até que eu perdesse a paciência e acabasse reagindo agressivamente, para depois me fazer sentir vergonha, culpa, ou simplesmente, sentir inadequada.
Reconheço que também fui responsável por estas situações, pois muitas vezes confiei em indivíduos negativos, escolhi usar mal minha inteligência e permiti que descarregassem sobre mim suas amarguras, suas histórias, seus traumas e seu mau humor.

Por tempo demais suportei tratamento indigno, humilhações, medo, grosserias e desamor, perdendo muito tempo e energia, na tentativa de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.
Agora, me sinto livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com pessoas e ambientes que me diminuem e, principalmente, destas pessoas que se sentem incomodadas com a minha presença e a minha luz.

Iniciei, agora, uma nova etapa na minha vida em companhia de gente mais positiva, cheia de boas intenções, gente amiga, que se preocupa em ser saudável, alegre, próspera e iluminada. Gente preocupada em melhorar a qualidade de vida não só a nossa, mas de todo o planeta.

Queremos compartilhar sentimentos nobres, aprendendo uns com os outros e nos ajudando mutuamente, enquanto trabalhamos pelo nosso progresso material e nossa evolução espiritual sempre procurando difundir nossas idéias de unidade, de paz e de amor.
Procurarei valorizar sempre todas as conquistas que fiz e o amor que tenho em mim, evitando todas queixas desnecessárias, que me seguram nesta freqüência, de onde já consegui sair.

Se, por um acaso, eu tornar a pensar nestas pessoas com quem ainda tenho dificuldade de convivência, lembrarei que elas todas já estão perdoadas.
Embora eu não me sinta na obrigação de trazê-las novamente para minha intimidade, eu o farei, se elas demonstrarem interesse em entrar em sintonia.

Agradeço pelas dificuldades que elas me causaram, pois isso me desafiou e me ajudou a evoluir, do nível humano comum, a um nível de maior amor e compaixão, maior consciência, em que procuro viver hoje.

Quando eu tornar a lembrar destas pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas qualidades e também liberá-las, pedindo ao Criador que também as perdoe, evitando que elas sofram pela lei de causa e efeito, nesta vida ou em outras.

Também compreendo as pessoas que rejeitaram meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito de cada um, não poder ou não querer corresponder ao meu amor.
Faça agora uma pausa e respire profundamente por algumas vezes para acumular energia...
Quando se sentir pronto(a) continue.

Agora, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma consciente ou inconsciente, magoei, prejudiquei ou fiz sofrer.
Analisando o que fiz ao longo da minha vida, sei que minhas intenções foram boas, embora nem sempre tenha acertado e que, estas coisas que fiz de bom, são suficientes para resgatar a dor do meu aprendizado, ainda deixando um saldo positivo ao meu favor.

Sinto-me em paz com minha consciência e, de cabeça erguida, respiro profundamente.......... prendo o ar............ e me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao meu EU SUPERIOR.
Ao relaxar, minhas sensações revelam que este contato foi estabelecido.

Agora, dirijo uma mensagem de fé, ao meu EU SUPERIOR, pedindo orientação, proteção e ajuda para a realização, de um modo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual estou trabalhando com dedicação e amor. ( ...citar o projeto... ) e que será, com certeza, para o bem maior de todos os envolvidos.

Também peço que minha fé seja firme e que eu possa, cada vez mais, tornar-me um canal, uma conexão permanente com os Seres de Luz, desenvolvendo todos os potenciais que possam facilitar esta comunicação.

Que eu perceba todas as respostas às minhas perguntas e dúvidas, reconhecendo os sinais claros que estiver recebendo, sempre protegida e amparada pelo Universo.

Agradeço, de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e me comprometo a retribuir trabalhando para o bem do próximo, para sua alegria, seu bem-estar, atuando como agente catalisador de harmonia, entendimento, saúde, crescimento, entusiasmo, prosperidade e auto-realização.

Tudo farei sempre em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador eterno e infinito que sinto como único poder real, atuante dentro e fora de mim.

ASSIM SEJA E ASSIM SERÁ. —

terça-feira, 5 de março de 2013

Exu - Senhor dos Caminhos e do Destino - Norberto Peixoto -






Da mitologia Iorubá temos o seguinte:

"Orunmilá revelava aos homens as intenções do supremo Deus Olurum e os significados do destino. Orunmilá aplainava os caminhos para os humanos, enquanto Exu os emboscava na estrada e fazia incertas todas as coisas. O caráter de Orunmilá era o destino, o de Exu o acidente."


Esses dias passei por uma situação que me fez pensar um pouco sobre o destino. Íamos visitar uma pessoa da família que estava muito mal na UTI de um hospital. Era quase certo que ela não sobreviveria aos próximos três dias. E falávamos sobre a situação, de como era injusta a doença para esta mãe, nova, boa pessoa... Até que surgiu a expressão de consolo: "é... é a vontade de Deus". Daí pensei: mas como assim "é a vontade de Deus"? Será que o destino de nossa irmã estava traçado? Será que nossa vida não passa de um filme cujo roteiro fazemos apenas interpretar? Será que não importa o que façamos o resultado será sempre o mesmo? Será que a situação dela não poderia ser outra? Será que não ocorrera um erro médico? Será que o tratamento fora o mais adequado? Será que ela teve acesso aos medicamentos mais indicados? Será que foi tudo feito no tempo devido? Destes questionamentos decorreu logicamente pensar em livre arbítrio. Temos realmente livre arbítrio? Ele é absoluto ou relativo?


Basicamente sobre este assunto existem três posições possíveis: 1) o Determinismo, 2) o Livre Arbítrio absoluto e 3) um misto dos dois, o Livre Arbítrio relativo. Então resolvi fazer uma pequena pesquisa sobre o tema, para ver como a humanidade tratou deste assunto na história. Para os Vedantas, haveria um plano traçado, mas que seria aberto à mudança pelo agir. Para os Estóicos, o futuro seria tão inalterável quanto o passado - portanto zero de livre arbítrio. No Epicurismo, tudo que existe seria o caos, tudo é obra do acaso, muito semelhante ao pensar do Existencialismo de Sartre, segundo o qual "acreditar em um futuro com cartas marcadas equivaleria a escapar da responsabilidade de tomar decisões", o que redundaria, em última análise, em um mundo sem sentido, vazio, triste. Para o Cristianismo, a crucificação de Jesus fazia parte dos planos divinos, que se cumpriram com a traição de Judas, que, neste caso, estaria predestinado a ser mau. Para Calvino, Deus escolheu de antemão os que se salvam e os que não se salvam. Para o Vaticano e a teologia Muçulmana, o livre arbítrio seria uma peça necessária à responsabilidade moral.


Para as doutrinas e religiões reencarcionistas, mormente o Espiritismo, bem resumidamente falando, o livre arbítrio seria o fundamento da condição humana, posto que nossa evolução espiritual decorreria diretamente das escolhas que fazemos em cada encarnação. Viríamos para esta vida com um plano traçado, normalmente com a nossa participação, para que possamos passar por aquelas situações que nos dariam a oportunidade de acertar velhas diferenças, velhas dificuldades, velhas dívidas. E para tanto esse plano nos colocaria no local mais adequado, na condição social mais adequada, na família mais adequada, no país mais adequado, no corpo mais adequado. Tudo pensado para que possamos eliminar nossos débitos pretéritos e agir positivamente em prol de nossa evolução espiritual em cada encarnação. Mas será que dá tudo certinho? Será que nós agimos como foi planejado? Será que os outros agem de acordo para que o planejado para nós e para eles? Enfim, este plano reencarnatório interfere de alguma forma no nosso livre arbítrio?


No meu modo de ver, e de acordo com o que podemos inferir da própria literatura, pode ocorrer de tudo: pode ser que o plano seja alcançado total ou parcialmente; pode ser que o espírito recaia nas mesmas circunstâncias negativas e tenha que voltar para outra tentativa. Ou seja, na prática o que existe é uma probabilidade de que o plano venha a se cumprir, mas não certeza. Este plano também poderia ser chamado de Darma, que decorre do Carma, que é palavra de origem sânscrita que pode ser conceituada como o conjunto das ações individuais e coletivas, que pela ação da Lei de Ação e Reação, vai gerar as suas consequências. É uma decorrência natural do exercício do livre-arbítrio. O carma é composto por muitas linhas divergentes e conflitantes decorrentes das diversas ações harmônicas e desarmônicas que cometemos no passado. A linha de tendência resultante de todas essas múltiplas ações aponta numa determinada direção e assume um determinado propósito alinhado com a ordem divina do universo e de nossa vida em particular. Essa direção – ou plano - é o Darma. Para atingirmos o nosso darma, temos de navegar nas “ondas” revoltas do carma, até que essas ondas estejam todas alinhadas e não exista mais diferença entre o carma e o darma. Mas nem tudo é colheita no carma. Longe disso. Há inúmeros erros novos sendo plantados o tempo todo. Há centenas de milhares de novas injustiças sendo cometidas pela primeira vez. Mas também há inúmeros acertos e boas ações sendo praticadas pela primeira vez. Todos estes desequilíbrios e equilíbrios terão que ser reparados e compensados a seu devido tempo. Um dos princípios fundamentais da filosofia esotérica ensina que, através da lei da reencarnação, todo o esquema da natureza funciona e evolui de modo perfeitamente justo. Este axioma da sabedoria eterna necessita ser examinado com bom senso. De fato, todo o esquema da natureza é justo. Disso não há a menor dúvida. Mas ele é justo no sentido de que está sempre corrigindo a si mesmo, e não no sentido de que faz perfeita justiça em cada um dos seus momentos, vistos isoladamente.


Neste sentido, muito interessante é a observação do Dr. J. Graig Venter acerca da interpretação do DNA, publicada no livro "Uma Vida Decodificada", editora Campus: "Não se pode definir uma vida ou qualquer vida com base apenas no DNA. Sem entender o ambiente no qual as células ou a espécie existem, é impossível entender a vida. O ambiente do organismo é, em última análise, tão único quanto seu código genético." O que quer dizer isto? Que até o DNA – o plano genético de nosso corpo – pode ser influenciado pelo ambiente, que é um somatório de tudo que nos rodeia, e se alterar, ou seja, ter um resultado prático diferente do plano. O que dizer então de nosso plano reencarnatório ou darma? Como podemos acreditar em determinismo?


Penso que o mais sensato é acreditar que vivemos um Livre Arbítrio Relativo. Por que relativo? Porque vivemos uma vida de relação social em que o resultado que buscamos é influenciado por muitas coisas que não estão sob nosso controle, que dependem de diversas alternativas e que não são certezas, apenas probabilidades.


E, por falar em probabilidade, amanhã faz três semanas da visita que fizemos àquela pessoa na UTI. E ela continua viva. Talvez até recomece a luta contra o câncer com chances de se recuperar pelo uso de um novo medicamento.


Elaroyê Exu! Exu Emojubá!


E o que Exu tem a ver com isto? Da mitologia Iorubá temos o seguinte: "Orunmilá revelava aos homens as intenções do supremo Deus Olurum e os significados do destino. Orunmilá aplainava os caminhos para os humanos, enquanto Exu os emboscava na estrada e fazia incertas todas as coisas. O caráter de Orunmilá era o destino, o de Exu o acidente."

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Prova de fé - por Douglas O.Elias -


PROVA DA FÉ 
Vovô Florentino de Agodô por Douglas O Elias (http://douglas-elias.blogspot.com)
Ele firmou direito como bem sabia, afinal,médium dedicado na Gira, digno instrumento dos Seus Guias para a Luz de Olorum e dos Sagrados Orixás brilhar na vida das pessoas. 
E naquela semana, na manhã que se ensolarava, orava na gratidão da vida, pedindo proteção para cada Orixá entre outras que necessitava.
Orou assim :
“... Que meu pai Oxalá me enalteça na Fé.Ogun, me proteja na Lei. Xango que me dê equilíbrio na Justiça Divina. Oxosse, na saúde e na fartura me permita a tê-las. Oxun, que me dê amor. Obaluaiê, transforme em paz o que for ruim e Yemanjá me faça criativo e me gerem prosperidades.Exu, Pombagira e Exu-Mirim, pelo meus Guardiões, tome conta de mim,me livrando das maldades... Saravá!”
E dirigiu-se para seu trabalho profissional.
Porém, logo na saída de sua residência, se destemperou com sua esposa que lhe reclamava algo necessário para sua família. E a esculachou ralhando ingratidões se dizendo  ele o chefe da família, deixando-a chorosa e preocupada.
Aguardando a condução, não entendeu vendo o vizinho dirigir seu automóvel que não o percebeu,concluindo que este fingia para não lhe dar carona e num palavrão silencioso,o ofendeu, irradiando energias trevosas.
Logo chega o ônibus daquela povoada cidade que lotado no horário que todos tinham compromisso, e conseguindo nele entrar, sentiu no apertamento um empurrão e o piso no seu calo de estimação. Não ouviu o pedido de perdão de um senhor e disfarçando, devolveu-lhe forte cotovelada e outros dois empurrões, ficando a olhar com jeito de deboxe o idoso que quase sem poder respirar, se esquivava com medo de outras violências.
Um tanto nervoso, chega atrasado ao seu  posto no local de trabalho e o vê ocupado por um subordinado que lhe cumprimentava mas este, deduzindo erroneamente ter sido despedido, ralha insinuações e sem tempo de resposta, ao auxiliar promovido desfere-lhe um tapa,além do rancor e sentenças de má sorte. Procura o chefe mas este não está.Encaminha-se ao dpto. Do pessoal e lá é esclarecido que fora transferido para melhor função, mas não se encantou com a promoção, praguejando a gentil senhora que lhe dava a papelada par a aceite, o que não concordou, ofendendo-a e pedindo a demissão.
Resolveu fora da empresa, aguardar seu superior tentando relaxar no bar da moda da esquina mas foi logo ser servido o café pedido e vem uma senhora implorando um valor qualquer se dizendo desempregada e com necessidades de alimentação, ganhando dele ofensas várias e atirando-lhe a bebida quente, lhe feriu e queimou, satirizando em meio a todos que via perplexa, a pobre se retirar chorosa e sem compreensão.
Recebeu outro café.Tomou-o e no passeio, acendeu um cigarro, encontrando o mesmo amigo da pretendida carona a saudá-lo, fraternal, recusando o cumprimento, cobrando dele a falsa ingratidão, lhe deixando nervoso pois questionava a ajuda que antes fizera conseguindo emprego para o amigo. Na insistência deste querendo explicar que não havia lhe visto, se destemperou e saiu acelerado, preferindo aguardar num banco de uma praça.
Achou que talvez ali teria encontrado alguma tranquilidade e, vez por outra, retornava a empresa requisitando seu chefe que passadas as horas, ainda não havia retornado. Teimoso, ficou naquele banco de praça, até o final do dia, intervalando cigarros com balas e outros petiscos e café comprados no mesmo bar.
Já cansado, não conseguindo refletir corretamente, ativou-se na sua libido ao ver linda mulher se aproximar e na licença, sentar-se ao seu lado. Iniciou a conversar com a donzela, dedicando afetos e elogios, comparando-as com sua dedicada esposa nos seus talentos sensuais e convencendo-a, permitindo beijos e afagos, recolheram-se discretamente num charmoso hotel.
Passadas algumas horas do seu deleite infiel, acordou só e no embaraço de se ver otário já que ela lhe havia furtado os valores, documentos e os pertences. Só com a roupa do corpo, conseguiu explicar para o gerente do lugar e pensou se socorrer na empresa, porém, iniciada a noite, o expediente havia encerrado. Não havia ninguém.
Resolveu retornar à sua residência mesmo a pé pois julgava não precisar de ninguém e afinal, não muito longe e assim prosseguiu, porém, ao caminhar pensando em cortar caminho por uma viela próxima a um Campo Santo, foi interrompido por um grupo de assaltantes que o interceptaram e vendo que nada de valor possuía, lhe bateram odiosos, se salvaguardando pelos gritos de um mendigo que ali era vizinho.
Este o ajudou e colocando-o sentado num colchão abandonado, deu-lhe água e verificou apesar do sangue e luxações, estar bem.
Choroso e com dores, desabafou para o homem simples :
-Eu lhe agradeço pela tentativa de ajuda mas deixe-me agora pois você é um mendigo.Sinto náuseas só de olhar para você.
Ouviu :
-Confunde-se meu senhor pois não sou mendigo neste sentido. Sou Morador da Rua.Tenho um trabalho honesto e moro neste quarto que me permite meus ganhos a morar com dignidade. Não queira me julgar pois só eu sei das razões que me colocaram nesta situação e sou grato a Deus por tudo!
-Você vem me falar de Deus? Fique sabendo que sou UMBANDISTA, sou Médium e tenho a proteção dos Meus Orixás!
-Pois, como disse,eu também as tenho, mas se esta nesta situação, cadê a sua proteção?
-Isto que houve comigo,deve ser magia negra dos meus inimigos. Este dia deu tudo muito errado. Vou devolver e meus Guias farão de tudo para acabar com meus inimigos. 
-O Senhor tem certeza do que fala? Será que realmente entende o auxílio pedido a seus Guias? 
-Sim.Eu faço minhas orações com devoção e muito respeito. Conheço Tudo da Umbanda e ajudo muita gente nas Giras de Atendimento para que não tenham um final como o seu, mendigo arrogante!
-Pois é bom que reconheça mesmo assim, ter recebido as Proteções pedidas, apesar da sua teimosia em contrariar na pratica da sua vida, Os Senhores Sagrados Orixás da Fé.
-Como? O que disse?Conhece algo da Umbanda Sagrada?
-Sim,como disse, Deus é Divino. Os Orixás também!
-Já que esta afirmando que contrariei meus Guias dos Orixás, diga-me então, como eu fiz isso, se eu sou um dedicado médium na Caridade de atendimento na Umbanda e assim faço minha parte?
-Acredita mesmo que faz sua parte?Saiba que não faz nem uma fração dela!E o que pensa que dedica na Gira Sagrada, recebe muito mais os benefícios do que os dá.Entenda uma coisa: O Senhor pediu a Fé, a Lei, a Justiça, O saber, a Criatividade, o Amor, a proteção das Forças dos sentidos e das realizações, na Força dos Sagrados Orixás,não foi?
-Sim?
-Mas não as praticou pois deveria ter confiado nas pessoas, tendo bom caráter. Desequilibrou relações de amizades, de família e profissionais.Nem se lembrou da pratica do saber da caridade, da paz e do amor. Evitou todas as intuições boas que poderiam lhe livrar criando alternativas para não realizar ações ruins.Você fez da força Divina, um inferno na vida de muitas pessoas, conquistando este inferno em sua vida.
-Mas, eu não tive culpa. Isto são as Sombras que sempre me perseguem pois sou medianeiro da Luz da Umbanda.
-As sombras sempre perseguirão, mas não se aproximarão quando o médium que diz que é,se esforça para praticar na sua vida, os caracteres que aprende de Cada Orixá que louva. E se tem fé Neles, sabe que nada de mal irá para si sobrar.
-Então? Mas?  Senhor?
-Já deveria saber que todas as pessoas que tem fé, devem pratica-las na vida, ajustando nos bons comportamentos. 
Mas um UMBANDA!Este não pode mais errar neste sentido pois traz Todo o Poder em Si de Todos os Orixás, razão de ser que o distingue das outras por ser uma religião de PRATICA, Divina,Infinita de diretrizes corretas onde um UMBANDA pode ativar Todo o Poder do Mistério Orixá para beneficiar a vida das pessoas. 
 Não é só na Gira que comunga que os Orixás vêm em Terra através dos Seus Guias . Lá, o alcance é ainda maior, porém, como no Sagrado Cântico “Levar ao mundo Inteiro a Bandeira de Oxalá”, significa a credencial que o faz um UMBANDA onde Nosso Pai Olorum e Nossos Pais e Mães Orixás, confiam as Chaves das Forças Divinas que devem auxiliar muitas pessoas,além de si.
-Puxa!E eu não o fiz!
-Sim, você não o fez, ma poderá se redimir pois têm proteção, porém, não deve mais bobear.
 O UMBANDA não é instrumento das sombras e sim, da LUZ. 
A Prova da Sua Fé é sua VIVENCIA, seu dia a dia, onde alguns erros são permitidos e até corrigidos sem necessidade de ocorrências pesadas, porém acreditar que se é da UMBANDA, não o faz um “UMBANDA”, mas a Sagrada UMBANDA necessita de médiuns compromissados na dedicação do que pregam, praticando em sua vida, sendo bons exemplos para todos. Não é só na Gira.
-Eu lamento, senhor, mas me diga! Sei que não é um mendigo. Quem o senhor é?
-Sou seu Guardião da Esquerda, na Firmeza de Todos os Orixás e me dedico às Almas que ainda têm salvação, como a tua, filho do Senhor Exu Tranca Ruas das Almas...vá agora e conserte o que fez de errado e tenha os caracteres dos Orixás que conhece muito bem, como objetivos que têm que praticar na sua vida. Senão não haverá como através de si, a Luz Ligar e nas trevas, se imantará.
O Homem saiu mancando e dolorido, mas jubiloso na alma pois tinha ali conquistado a duras penas, um grande ensinamento para sua vida.
Reconsiderou o que tinha feito errado e hoje, vemos o feliz UMBANDA e UMBANDISTA compreensivo, educado, bom ouvidor, sem melindres, humilde e é exemplo para muitos que o copiam e o respeitam pois consegue fazer milagres como instrumento dos Orixás Divinos.  
Laroyê Exu. Saravá ao Senhor Tranca Ruas das Almas !

Vovô Florentino de Agodô por Douglas O Elias (http://douglas-elias.blogspot.com



PROVA DE FÉ
Vovô Florentino de Agodô por Douglas O Elias (http://douglas-elias.blogspot.com/)

Ele firmou direito como bem sabia, afinal,médium dedicado na Gira, digno instrumento dos Seus Guias para a Luz de Olorum e dos Sagrados Orixás brilhar na vida das pessoas.
E naquela semana, na manhã que se ensolarava, orava na gratidão da vida, pedindo proteção para cada Orixá entre outras que necessitava.
Orou assim :
“... Que meu pai Oxalá me enalteça na Fé.Ogun, me proteja na Lei. Xango que me dê equilíbrio na Justiça Divina. Oxosse, na saúde e na fartura me permita a tê-las. Oxun, que me dê amor. Obaluaiê, transforme em paz o que for ruim e Yemanjá me faça criativo e me gerem prosperidades.Exu, Pombagira e Exu-Mirim, pelo meus Guardiões, tome conta de mim,me livrando das maldades... Saravá!”
E dirigiu-se para seu trabalho profissional.
Porém, logo na saída de sua residência, se destemperou com sua esposa que lhe reclamava algo necessário para sua família. E a esculachou ralhando ingratidões se dizendo ele o chefe da família, deixando-a chorosa e preocupada.
Aguardando a condução, não entendeu vendo o vizinho dirigir seu automóvel que não o percebeu,concluindo que este fingia para não lhe dar carona e num palavrão silencioso,o ofendeu, irradiando energias trevosas.
Logo chega o ônibus daquela povoada cidade que lotado no horário que todos tinham compromisso, e conseguindo nele entrar, sentiu no apertamento um empurrão e o piso no seu calo de estimação. Não ouviu o pedido de perdão de um senhor e disfarçando, devolveu-lhe forte cotovelada e outros dois empurrões, ficando a olhar com jeito de deboxe o idoso que quase sem poder respirar, se esquivava com medo de outras violências.
Um tanto nervoso, chega atrasado ao seu posto no local de trabalho e o vê ocupado por um subordinado que lhe cumprimentava mas este, deduzindo erroneamente ter sido despedido, ralha insinuações e sem tempo de resposta, ao auxiliar promovido desfere-lhe um tapa,além do rancor e sentenças de má sorte. Procura o chefe mas este não está.Encaminha-se ao dpto. Do pessoal e lá é esclarecido que fora transferido para melhor função, mas não se encantou com a promoção, praguejando a gentil senhora que lhe dava a papelada par a aceite, o que não concordou, ofendendo-a e pedindo a demissão.
Resolveu fora da empresa, aguardar seu superior tentando relaxar no bar da moda da esquina mas foi logo ser servido o café pedido e vem uma senhora implorando um valor qualquer se dizendo desempregada e com necessidades de alimentação, ganhando dele ofensas várias e atirando-lhe a bebida quente, lhe feriu e queimou, satirizando em meio a todos que via perplexa, a pobre se retirar chorosa e sem compreensão.
Recebeu outro café.Tomou-o e no passeio, acendeu um cigarro, encontrando o mesmo amigo da pretendida carona a saudá-lo, fraternal, recusando o cumprimento, cobrando dele a falsa ingratidão, lhe deixando nervoso pois questionava a ajuda que antes fizera conseguindo emprego para o amigo. Na insistência deste querendo explicar que não havia lhe visto, se destemperou e saiu acelerado, preferindo aguardar num banco de uma praça.
Achou que talvez ali teria encontrado alguma tranquilidade e, vez por outra, retornava a empresa requisitando seu chefe que passadas as horas, ainda não havia retornado. Teimoso, ficou naquele banco de praça, até o final do dia, intervalando cigarros com balas e outros petiscos e café comprados no mesmo bar.
Já cansado, não conseguindo refletir corretamente, ativou-se na sua libido ao ver linda mulher se aproximar e na licença, sentar-se ao seu lado. Iniciou a conversar com a donzela, dedicando afetos e elogios, comparando-as com sua dedicada esposa nos seus talentos sensuais e convencendo-a, permitindo beijos e afagos, recolheram-se discretamente num charmoso hotel.
Passadas algumas horas do seu deleite infiel, acordou só e no embaraço de se ver otário já que ela lhe havia furtado os valores, documentos e os pertences. Só com a roupa do corpo, conseguiu explicar para o gerente do lugar e pensou se socorrer na empresa, porém, iniciada a noite, o expediente havia encerrado. Não havia ninguém.
Resolveu retornar à sua residência mesmo a pé pois julgava não precisar de ninguém e afinal, não muito longe e assim prosseguiu, porém, ao caminhar pensando em cortar caminho por uma viela próxima a um Campo Santo, foi interrompido por um grupo de assaltantes que o interceptaram e vendo que nada de valor possuía, lhe bateram odiosos, se salvaguardando pelos gritos de um mendigo que ali era vizinho.
Este o ajudou e colocando-o sentado num colchão abandonado, deu-lhe água e verificou apesar do sangue e luxações, estar bem.
Choroso e com dores, desabafou para o homem simples :
-Eu lhe agradeço pela tentativa de ajuda mas deixe-me agora pois você é um mendigo.Sinto náuseas só de olhar para você.
Ouviu :
-Confunde-se meu senhor pois não sou mendigo neste sentido. Sou Morador da Rua.Tenho um trabalho honesto e moro neste quarto que me permite meus ganhos a morar com dignidade. Não queira me julgar pois só eu sei das razões que me colocaram nesta situação e sou grato a Deus por tudo!
-Você vem me falar de Deus? Fique sabendo que sou UMBANDISTA, sou Médium e tenho a proteção dos Meus Orixás!
-Pois, como disse,eu também as tenho, mas se esta nesta situação, cadê a sua proteção?
-Isto que houve comigo,deve ser magia negra dos meus inimigos. Este dia deu tudo muito errado. Vou devolver e meus Guias farão de tudo para acabar com meus inimigos.
-O Senhor tem certeza do que fala? Será que realmente entende o auxílio pedido a seus Guias?
-Sim.Eu faço minhas orações com devoção e muito respeito. Conheço Tudo da Umbanda e ajudo muita gente nas Giras de Atendimento para que não tenham um final como o seu, mendigo arrogante!
-Pois é bom que reconheça mesmo assim, ter recebido as Proteções pedidas, apesar da sua teimosia em contrariar na pratica da sua vida, Os Senhores Sagrados Orixás da Fé.
-Como? O que disse?Conhece algo da Umbanda Sagrada?
-Sim,como disse, Deus é Divino. Os Orixás também!
-Já que esta afirmando que contrariei meus Guias dos Orixás, diga-me então, como eu fiz isso, se eu sou um dedicado médium na Caridade de atendimento na Umbanda e assim faço minha parte?
-Acredita mesmo que faz sua parte?Saiba que não faz nem uma fração dela!E o que pensa que dedica na Gira Sagrada, recebe muito mais os benefícios do que os dá.Entenda uma coisa: O Senhor pediu a Fé, a Lei, a Justiça, O saber, a Criatividade, o Amor, a proteção das Forças dos sentidos e das realizações, na Força dos Sagrados Orixás,não foi?
-Sim?
-Mas não as praticou pois deveria ter confiado nas pessoas, tendo bom caráter. Desequilibrou relações de amizades, de família e profissionais.Nem se lembrou da pratica do saber da caridade, da paz e do amor. Evitou todas as intuições boas que poderiam lhe livrar criando alternativas para não realizar ações ruins.Você fez da força Divina, um inferno na vida de muitas pessoas, conquistando este inferno em sua vida.
-Mas, eu não tive culpa. Isto são as Sombras que sempre me perseguem pois sou medianeiro da Luz da Umbanda.
-As sombras sempre perseguirão, mas não se aproximarão quando o médium que diz que é,se esforça para praticar na sua vida, os caracteres que aprende de Cada Orixá que louva. E se tem fé Neles, sabe que nada de mal irá para si sobrar.
-Então? Mas? Senhor?
-Já deveria saber que todas as pessoas que tem fé, devem pratica-las na vida, ajustando nos bons comportamentos.
Mas um UMBANDA!Este não pode mais errar neste sentido pois traz Todo o Poder em Si de Todos os Orixás, razão de ser que o distingue das outras por ser uma religião de PRATICA, Divina,Infinita de diretrizes corretas onde um UMBANDA pode ativar Todo o Poder do Mistério Orixá para beneficiar a vida das pessoas.
Não é só na Gira que comunga que os Orixás vêm em Terra através dos Seus Guias . Lá, o alcance é ainda maior, porém, como no Sagrado Cântico “Levar ao mundo Inteiro a Bandeira de Oxalá”, significa a credencial que o faz um UMBANDA onde Nosso Pai Olorum e Nossos Pais e Mães Orixás, confiam as Chaves das Forças Divinas que devem auxiliar muitas pessoas,além de si.
-Puxa!E eu não o fiz!
-Sim, você não o fez, ma poderá se redimir pois têm proteção, porém, não deve mais bobear.
O UMBANDA não é instrumento das sombras e sim, da LUZ.
A Prova da Sua Fé é sua VIVENCIA, seu dia a dia, onde alguns erros são permitidos e até corrigidos sem necessidade de ocorrências pesadas, porém acreditar que se é da UMBANDA, não o faz um “UMBANDA”, mas a Sagrada UMBANDA necessita de médiuns compromissados na dedicação do que pregam, praticando em sua vida, sendo bons exemplos para todos. Não é só na Gira.
-Eu lamento, senhor, mas me diga! Sei que não é um mendigo. Quem o senhor é?
-Sou seu Guardião da Esquerda, na Firmeza de Todos os Orixás e me dedico às Almas que ainda têm salvação, como a tua, filho do Senhor Exu Tranca Ruas das Almas...vá agora e conserte o que fez de errado e tenha os caracteres dos Orixás que conhece muito bem, como objetivos que têm que praticar na sua vida. Senão não haverá como através de si, a Luz Ligar e nas trevas, se imantará.
O Homem saiu mancando e dolorido, mas jubiloso na alma pois tinha ali conquistado a duras penas, um grande ensinamento para sua vida.
Reconsiderou o que tinha feito errado e hoje, vemos o feliz UMBANDA e UMBANDISTA compreensivo, educado, bom ouvidor, sem melindres, humilde e é exemplo para muitos que o copiam e o respeitam pois consegue fazer milagres como instrumento dos Orixás Divinos.
Laroyê Exu. Saravá ao Senhor Tranca Ruas das Almas !

Vovô Florentino de Agodô por Douglas O Elias (http://douglas-elias.blogspot.com/

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Pomba Gira






Olá!!!

Quando o assunto é o coração, a primeira indicação dentro de um terreiro de Umbanda é consultar Pomba Gira ou Cigana. 
Tal indicação se deve ao fato de que essas entidades espirituais são especialistas nessas questões, uma vez que lidam com a psique humana e os assuntos terrenos práticos como "amor", emprego, mudanças, etc.
As aspas no amor, logo acima, é algo simples, teoricamente, de ser explicado, uma vez que nomeiam, as pessoas em geral, de amor, a posse, obsessão, paixão e o amor nada tem a ver com sentimentos como esses. A confusão começa nesse ponto e segue até levar a pessoa confusa ao ponto de querer, por força, amarrar outra a ela para sempre.
Ainda bem que as entidades espirituais sérias e comprometidas com a verdade e justiça, não realizam tais pedidos afoitos, antes sim mostram outros caminhos e possibilidades às pessoas despertando-as desse transe maléfico que muitas vezes termina em tragédia.
No texto abaixo podemos encontrar brevemente descrita, a verdadeira missão das Pombas Giras e seu campo de atuação na vida dos seres que as buscam. O texto é bastante resumido mas deixa uma boa ideia do que seja o trabalho dessas entidades iluminadas pela alegria e pela magia que ensina o que venha a ser realmente amar.
Elas nos inspiram força, coragem, dignidade e segurança para que possamos viver, da melhor maneira possível, o tempo que nos cabe nessa Terra, além de nos transmitirem seu vigor e alegria, sempre com muita energia e altas vibrações!
Penso que com o tempo serão compreendidas e muito mais, a partir dai, se beneficiará o encarnado de sua ajuda, de seu sempre firme e iluminado Axé!
Compreende-las não é difícil  nem tampouco impossível  é uma questão de vontade, estudo e mente aberta à compreensão mais dilatada do Universo que nos rege!
Annapon


Bom dia moça... que o amor esteja sempre a abrir os teus caminhos.

Hoje tenho um motivo especial para estar aqui. Quero que você escreva um pouco sobre nós, as Pomba Giras... tão mal interpretadas e sempre tão requisitadas em trabalhos relacionados ao amor...Ou falsos "amores".
Diariamente tentamos ajudar humanos que se dizem sem forças porque foram traídos, abandonados e esgotados, que perderam seu amor, perderam seu rumo e estímulo e se perdem em abismos por viverem em função de sentimentos egoístas e vaidosos, quando o difícil é fazê-los perceber que este falso amor nunca lhes pertenceu, e sim o amor próprio que mora em cada um de nós, esse sim soma com outros amores, o que nos dá a sensação de termos encontrado um grande e único amor, o que realmente são, tão individuais como cada ser e sua natureza.
Nós, Pomba Giras, somos o verdadeiro e puro estímulo, onde atuamos na capacidade da mulher se auto sustentar, se auto afirmar em suas forças e belezas, estimulamos todos os sentidos obscuros que existe dentro de uma mulher e de um homem para que eles possam seguir suas caminhadas em busca de sonhos e ideais, ou pensas que só vocês mulheres precisam de estímulos?
Estimulamos todos os sentidos que façam com que humanos enxerguem e coloquem em práticas todas as virtudes existentes em sua natureza.
Por muito tempo fomos comparadas com mulheres de vida fácil, liberais, quando o incômodo está em nosso magnetismo de encantar, de conquistar e estimular todos os sentidos da vida, com uma gargalhada, com uma dança, com uma lição de amor... Mas não se encantes com tantos encantos. Sabemos e somos donas do sentido estimulador e podemos paralizá-lo quando assim for necessário e de belas e encantadoras mulheres, passamos a valentes guerreiras e guardiãs de nossos protegidos, ou quem possa vir a nos evocar na Lei Divina da Luz.
Se quiserem nos humanizar, tenham nós como as guerreiras, como as mulheres de frente que sempre se destacaram e lutaram por seus ideais, tenham a certeza de que estivemos a ampará-las, apenas para ativar seus sentidos e protegê-las para que pudessem realizar suas missões, única e exclusiva de desabrochar e chamar atenção de mulheres que já haviam se esquecido do que existe dentro de cada uma, seus sonhos e ideais, já as mulheres de vida fácil como dizem parecermos, essas sim são carentes de amor próprio, movidas por falsas ilusões e falsos amores, esse motivo maior de sermos procuradas e tão mais perto da realidade presente hoje entre vocês humanos.
Porque citar essas duas classes de mulheres que por tempo viraram uma e que são de um magnetismo contrário?
Porque são guerreira em descobrir sua própria natureza e não de querer descobrir a do próximo, são felizes com o que tem e o que são e isso se chama amor próprio.
Quando citamos as que vocês classificam de mulheres da vida fácil, é porque buscam incansavelmente por um amor fora de si. E o que buscamos, é fazer com que vocês possam enxergar que o amor não se busca em outros corpos, não se busca em grandes empregos ou em grandes amizades, tudo se soma para fazer do amor próprio ainda mais belo e fortificado, mas não traz e nem cria ele, nunca poderão ter um grande amor, enquanto não aprenderem a se amar, não serão bem sucedidos em grandes ou pequenos empregos enquanto não amarem o que fazem, vivam a amar o que fazem, o que buscam e o que são, vivam intensamente e atrairão o próprio magnetismo puro do amor até vocês e entenderão ou começarão a entender as mensagens que nós Pomba Giras buscamos passar...
Para nos evocar basta perceber e buscar o amor que mora dentro de si e para perceber o que sou e onde estou, basta olhar para as estrelas, verá sua luz e beleza, todo seu encanto e delicadeza, mas perceberá que ao seu lado mora um grande escuro imponente, basta observar uma rosa, seu cheiro, textura e encanto, mas não se esqueça, que se muito dela querer, desta linda flor se machucará com seu próprio espinho...

Salve tu moça!
Salve o Amor e a Lei!
Salve a Magia!


Por Thais Martins

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivo do blog

Pesquisar este blog

Seguidores